Acupuntura contra tabagismo

revista malu

O ta​ba​gis​mo es​tá re​la​ci​o​na​do com cer​ca de 30% das mor​tes por cân​cer do apa​re​lho res​pi​ra​tó​rio, esô​fa​go, estô​ma​go, pân​cre​as, co​lo de úte​ro rim e be​xi​ga. O con​su​mo do ta​ba​co cria uma de​pen​dên​cia fí​si​ca e psí​qui​ca, con​for​me ex​pli​ca Wil​son Ta​deu Fer​rei​ra, mé​di​co acu​pun​tu​ris​ta e di​re​tor do Co​lé​gio Mé​di​co de Acu​pun​tu​ra do Es​ta​do de São Pau​lo (CMAESP): “No ta​ba​gis​ta acon​te​cem du​as coi​sas: uma ação afe​ti​va, que é o de​se​jo de fu​mar, e uma ação de de​pen​dên​cia, que é o que cria o ví​cio”. A acupun​tu​ra po​de ser uma ali​a​da na lu​ta con​tra o ci​gar​ro.

O que é?

A acu​pun​tu​ra é uma te​ra​pia mi​le​nar chi​ne​sa exe​cu​ta​da por meio da in​ser​ção de agu​lhas na pro​fun​di​da​de dos te​ci​dos cor​po​rais. A téc​ni​ca é re​co​nhe​ci​da co​mo es​pe​ci​a​lida​de mé​di​ca pe​lo Con​se​lho Fe​de​ral de Me​di​ci​na (CFM), es​tan​do dis​po​ní​vel no SUS e nos ser​vi​ços pú​bli​cos e pri​va​dos de saú​de. “Ela age li​be​ran​do subs​tân​ci​as co​mo endor​fi​nas, en​ce​fa​li​nas, se​ro​to​ni​nas, hormô​ni​os, en​tre ou​tras, com ações anal​gé​si​cas, an​si​o​lí​ti​cas e an​ti​de​pres​si​vas, ne​ces​sá​ri​as pa​ra o equi​lí​brio fí​si​co e men​tal”, ex​plica Fer​rei​ra.

Co​mo é fei​ta?

O tra​ta​men​to ini​cia-se por uma de​ta​lha​da e com​ple​ta anam​ne​se (con​ver​sa en​tre mé​di​co e pa​ci​en​te) pa​ra des​co​brir os fa​to​res psí​qui​cos e com​por​ta​men​tais que le​vam à de​pen​dên​cia. A par​tir daí, de​fi​ne-se o ti​po de téc​ni​ca em​pre​ga​da, que po​de ser com au​ri​cu​lo​a​cu​pun​tu​ra, com agu​lhas, se​men​tes ve​ge​tais, la​ser ou ele​tro​a​cu​pun​tu​ra auri​cu​lar. “A au​ri​cu​lo​a​cu​pun​tu​ra age nu​ma re​gião mui​to im​por​tan​te do cor​po hu​ma​no ca​paz de fun​ci​o​nar co​mo um re​cep​tor de si​nais de al​ta es​pe​ci​fi​ci​da​de, po​den​do re​fle​tir to​das as mu​dan​ças do or​ga​nis​mo. Por is​so é um dos prin​ci​pais mé​to​dos de es​co​lha pa​ra o tra​ta​men​to do ta​ba​gis​mo com in​ser​ção de agu​lhas ou se​men​tes de vacá​ria ou mos​tar​da nos pon​tos es​pe​cí​fi​cos”, de​ta​lha o es​pe​ci​a​lis​ta.

Efei​tos

Após pa​rar de fu​mar, po​de sur​gir agres​si​vi​da​de, apa​tia, al​te​ra​ção do so​no e ga​nho de pe​so a par​tir da pri​mei​ra se​ma​na. “De​pres​são ner​vo​sa com trans​tor​nos de me​mória são efei​tos de mé​dio e lon​go pra​zo”, in​for​ma. Ge​ral​men​te, as ses​sões são re​a​li​za​das de du​as a três ve​zes por se​ma​na no iní​cio do tra​ta​men​to e, de​pois, se​ma​nal​men​te por até três me​ses.

  • Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *