Integração dos saberes médicos: outra lição do Prêmio Nobel de Medicina

Por Dr. Ricardo Morad Bassetto, médico acupunturista e Diretor de Relações Institucionais do CMAESP


A comunidade médica de especialistas em Acupuntura comemora de forma particular o prêmio Nobel de Medicina recebido pela Dra. Youyou Tu que pesquisou a erva Artemísia annua, presente em fórmulas da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), indicadas tradicionalmente no tratamento de quadros febris, para tratamento da Malária.

Dra. Tu, integrante da Academia Chinesa de Ciências Médicas, partiu de informações oriundas do conhecimento empírico ancestral da MTC até isolar um princípio ativo da planta Artemísia annua, a Artemisina, que se mostrou efetiva no tratamento da malária e beneficiou milhões de pessoas em todo planeta.

Essa fonte, escopo de conhecimento empírico que se desenvolveu ao longo de mais de dois milênios, denominada genericamente “Medicina Tradicional Chinesa”, constituiu também fundamento para aprendizado e prática da Acupuntura até hoje e, assim como para Dra. Tu, indicou caminhos para o estudo, sob critérios da ciência ocidental, de mecanismos envolvidos na ação terapêutica de estímulos realizados na periferia, geralmente através de agulhas, ao que chamamos no ocidente de Acupuntura.

O reconhecimento de vias neurais e áreas encefálicas relacionadas ao estímulo acupuntura não só vem permitindo a otimização da aplicação do método e suas indicações como também vem contribuindo na elucidação de vias de dor e  do sistema neuro endócrino, potenciais alvos terapêuticos tanto no controle da dor como de sintomas de várias disfunções orgânicas.

A Acupuntura é a especialidade médica que mais cresce no Brasil. Reúne mais de 10 mil médicos de várias áreas: neurologia, ortopedia, reumatologia, clínica médica, entre outras, devido à sua eficácia clínica. Presta enorme serviço ao SUS há quase três décadas, inserida no ensino e pesquisa de inúmeras universidades, presente como terapia de destaque na maioria dos serviços de dor do mundo, fazendo parte de programas de residência médica em um bom número de instituições oficiais, a Acupuntura é hoje um dos ramos de atuação médica de maior credibilidade do país.

Embora esses produtos da ciência aplicada à Acupuntura ainda não tenham atingido o nível de benefício universal alcançado pelos estudos da Dra. Tu, indicam e corroboram, assim como os trabalhos da laureada pelo Nobel de medicina desse ano, que a MTC é como uma  jazida de ouro com pepitas ainda inexploradas e cuja exploração deve ser meta daqueles que entendem que a integração entre saberes médicos só pode tornar a ciência médica maior e mais abrangente, sendo esta a exigência que nos impõe a ciência e prática clínica.

  • Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *