Curso Acupuntura e Dietoterapia no tratamento da Obesidade acontecerá em junho na sede do CMAESP

Em junho acontecerá na sede do CMAESP o curso “Acupuntura e Dietoterapia no tratamento da Obesidade”, para médicos acupunturistas. CMAESP e Você conversou este mês com Dr. Wilson Tadeu Ferreira, que ministrará o curso no dia 27 de JUNHO de 2015.


Como será o curso?

Vou contar um pouco da experiência que eu tenho no consultório e como a gente trata. A obesidade é sempre uma dificuldade, um dos desafios que o médico tem. E temos obtido excelentes resultados unindo Acupuntura e Dietoterapia Energética.

Por quê?

Existem procedimentos que o médico faz e outros que dependem do paciente, ele tem de fazer a parte dele. Trabalho no consultório com Dietoterapia Energética, uma proposta de dieta baseada na Acupuntura que, por meio dos alimentos, tem por objetivo promover um equilíbrio para o paciente. Por exemplo, se o paciente é um obeso Yin, procura-se tonificá-lo trazendo para o equilíbrio por meio de uma alimentação mais quente, usando mais condimentos, alimentos aquecidos, chá de gengibre, entre outros. Quando o paciente tende ao equilíbrio, as atitudes são mais racionais e ele aceita a dieta de forma mais fácil.

A dieta é personalizada?

Sim. A dieta é adaptada ao paciente. Aplicamos um questionário e vemos qual a tendência do paciente. Esse questionário qualifica e quantifica o quanto ele é Yin e Yang. Depois, escolhemos alimentos com as características que o paciente necessita para chegar ao equilíbrio. Dessa forma, a dieta – que anteriormente o tirou do equilíbrio – pode trazê-lo de volta a uma situação saudável, equilibrada  energética e emocionalmente.

Você mesmo elabora a dieta?

Não. Eu conto com o auxílio em minha equipe de nutricionistas parceiras, que ajudam a escolher os alimentos e desenhar a dieta personalizada. Inclusive no curso, elas também estarão presentes, compartilhando informações e conhecimento.

E como é feito o acompanhamento?

Semanalmente o paciente vai ao consultório para fazermos o agulhamento e verificar como ele está se comportando em relação à dieta. Então, se a dieta está causando um pouco de ansiedade, fazemos a aplicação das agulhas para aliviar isso. Do mesmo modo com a compulsão, aplicamos as agulhas para auxiliar, para que ele aceite a dieta cada vez mais. Dessa forma, todas as tensões que uma dieta pode provocar o profissional médico reequilibra com as agulhas.

Você considera esse acompanhamento um dos fatores do sucesso?

Temos de estimular o paciente a se manter na dieta. Não adianta o médico passar a dieta e pedir para o paciente voltar dali a três meses. Temos um índice de sucesso superior a outras dietas convencionais porque apostamos no acompanhamento, que realmente é muito importante e fundamental. Não esquecer que o paciente está conosco semanalmente.

E depois que o paciente atinge a meta. Existe alguma orientação em relação à manutenção?

O paciente se adapta a uma dieta saudável. Ele aprende durante esse período a comer bem e essa proposta se mantém. Esse período em que ele permanece na dieta ele aprende a escolher o alimento, aprende a ser mais racional em relação à comida. E com essas informações e o equilíbrio energético mais alinhado, ele tem as ferramentas necessárias para tocar a vida de forma saudável.

O que o participante pode esperar do curso?

Ele terá acesso a todo o material que eu uso no meu consultório: literatura, questionário, exemplos de dietas, a presença das nutricionistas para tirarem dúvidas… Inclusive faremos exercícios práticos, com aplicação dos questionários.

Então é um curso que oferece técnica e prática?

Isso mesmo. O participante faz o curso no sábado e já pode aplicar na segunda, no seu consultório ou clínica.

Informações:
Local: Sede do CMAeSP – Rua Itapeva, 574 sala 71
Bela Vista – São Paulo
Tel. (011) 2639-7036 – com Marluci
ou (011) 98207-6000

E-mail: [email protected]

  • Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *