Acupuntura no Brasil

A Acupuntura é o ramo da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) que utiliza a estimulação de pontos anatômicos localizados no corpo para promover a saúde ou prevenir certas doenças.

André Wan Wen Tsai

Acredita-se que tal prática foi desenvolvida há mais de 4.500 anos na China, onde posteriormente foram também desenvolvidos os conhecimentos sobre fitoterapia e moxabustão. Desde então, a Acupuntura tem sido praticada em toda a China, divulgada também para outros países como o Japão e a Coréia, e aos poucos vem conquistando adeptos no mundo ocidental. 

No Brasil, a Acupuntura foi trazida por imigrantes chineses desde o século XIX, quando eles vieram trabalhar nas lavouras de chá. Mais tarde, a imigração japonesa também ajudou a difundir essa prática dentro do país. No entanto, foi a partir da década de 80, após a visita do então presidente norte americano Richard Nixon à China, que a acupuntura teve maior divulgação no ocidente e no Brasil. Isso porque durante sua estada no país, o jornalista americano da revista New York Times, James Reston, que acompanhava o presidente, reportou sua experiência pessoal ao receber analgesia pós-operatória (pós apendicectomia) com acupuntura. Esse fato impulsionou o número de estudos científicos envolvendo a prática da Acupuntura, ajudando-nos a entender os seus principais mecanismos de ação, sua eficácia e também seus limites de atuação.

Com um melhor entendimento sobre essa modalidade de tratamento, a Acupuntura tem se difundido cada vez mais na população e na comunidade médica. Frente aos seus benefícios comprovados em inúmeros ensaios experimentais e clínicos, aliada a baixos índices de complicações, quando executadas por profissionais qualificados, a Acupuntura tem sido incorporada como opção terapêutica dentro da nossa Medicina Moderna, culminando em seu reconhecimento como Especialidade Médica pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) em 1995. 

Atualmente o Brasil conta com mais de 10.000 médicos especialista em Acupuntura, cujo título é obtido por meio de uma prova após término de um curso reconhecido pelo Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA). Nos últimos 10 anos alguns centros oferecem também um programa de Residência Médica em Acupuntura, que foi estabelecida e reconhecida pelo Ministério da Educação com duração de 2 anos e carga de 5.800 horas. Dentre eles temos: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, Hospital das Clínicas da UFPE, Hospital de Base do Distrito federal, Hospital do Servidor Público Estadual Francisco Morato Oliveira – SP, Hospital Regional Homero de Miranda Gomes São José – SC, Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e Hospital Universitario Prof Polidoro Ernani de São Thiago – UFSC. 

Com o intuito de aproximar a Acupuntura junto aos serviços públicos de saúde, o Ministério da Saúde criou em 2006 a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares com o objetivo de ampliar a oferta da Acupuntura (além de outros tratamentos) aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Podemos observar que a Acupuntura Médica no Brasil teve grandes avanços nas últimas décadas, e recentemente, mais uma conquista foi obtida: segundo decisão do Tribunal Regional Federal da 1º Região (TRF-1, 2012) a prática da Acupuntura fica restrita aos profissionais médicos, uma vez que todo e qualquer tratamento requer um diagnóstico prévio.